O GAO, o “tribunal de contas” dos EUA, não aprovou recurso da Blue Origin que questionava decisão da Nasa em fazer contrato exclusivo com a SpaceX no programa Artemis. Com a decisão, o primeiro pouso lunar americano do século XXI deverá ser executado pela empreiteira espacial de Elon Musk. A Nasa deve subsidiar a SpaceX em quase U$ 3 bilhões, com a empresa se comprometendo a arcar com eventuais custos adicionais, se necessário. Ano passado, antes da decisão, a Nasa havia publicado em sua página que o projeto da Blue Origin recebeu classificação de “muito bom”, enquanto o da SpaceX foi classificado como “além das expectativas”.

Ilustração mostra proporcionalmente Starship lunar da SpaceX (esquerda) e pousador Blue Moon da Blue Origin (direita)

A Nasa deixou claro, no entanto, que muitos outros pousos lunares seguirão com o Artemis, e que a Blue Origin poderá participar deles. A empresa de Jeff Bezos havia protestado porque não teve as mesmas chances de negociação dadas à SpaceX, e mesmo se comprometendo em também cobrir eventuais custos adicionais, não ficou com o disputado subsídio estatal nesta primeira fase.

A intenção da Nasa é usar o Human Landing System da SpaceX, uma versão lunar da Starship ainda em desenvolvimento, para pousar dois astronautas na Lua em 2024, incluindo uma mulher. Esta data, apesar de ainda ser apontada como meta da agência, pode ser postergada devido aos enormes desafios técnicos do projeto.

Fonte: New York Times – https://www.nytimes.com/2021/07/30/science/nasa-bezos-lunar-lander-contract.html

Facebook Comments