Por Adriane Casteleira

Existem poucas coisas mais profundas do que o questionamento se estamos ou não sozinhos no universo. Se fossem detectados micróbios flutuando ao redor de Vênus, sinais de vida passada em Marte ou sinais de rádio de seres inteligentes, o curso da história humana mudaria para sempre. A busca pela vida exige uma mente aberta. Porém, com o governo dos EUA, agora discutindo publicamente os Fenômenos Aéreos Não Identificados (FANI), no jargão moderno, e confirmando a autenticidade de vídeos genuinamente estranhos, é fácil deixar-se levar por pensamentos de discos voadores e homenzinhos verdes.

Deve-se, então, ter cautela e aplicar escrutínio científico a notícias fantásticas. Mas como?

Embora nenhum guia possa revelar os detalhes de cada avistamento de FANI’s, aqui estão três perguntas que você pode fazer a si mesmo para julgar as alegações extraordinárias que podem carecer de evidências extraordinárias.

1) O avistamento de FANI’s viola nossa compreensão da física?

Muitos testemunhos desses fenômenos exigem que leis da física, tal qual a conhecemos, sejam quebradas (movimentos extremamente rápidos e repentinos ou a não detecção em radares ou em outros sensores, por exemplo). 

A humanidade conhece as leis da física muito bem. A física é usada para lançar missões espaciais, tirar fotos de buracos negros e mapear o universo em 3D.

A ciência é um processo contínuo, então é possível que algo possa ser descoberto e que remodela profundamente nossa compreensão do cosmo. Mas, ao avaliar as alegações de FANI’s, é importante considerar se outras explicações são mais prováveis.

2) Requer uma grande conspiração envolvendo alienígenas?

As conspirações são complicadas. Quanto maior a conspiração, mais pontos de falha ela tem e mais difícil é manter o segredo. Mesmo grupos que são bons em guardar segredos como a CIA correm o risco de serem expostos por indivíduos desonestos, como foi o caso na divulgação de informações confidenciais de Edward Snowden [1], e é ainda mais difícil para conspirações que cruzam as fronteiras políticas, geográficas e culturais que normalmente inibiriam a cooperação.

Se extraterrestres visitassem a Terra, eles prefeririam uma nação ao invés de outra?
O fato de não se ter conhecimento de nações individuais em uma corrida para compartilhar provas concretas sobre alienígenas, sugere que podem haver poucas fontes confiáveis a serem encontradas. 

3) Existe uma explicação mais simples?

A Navalha de Ockham [2] é o princípio científico e filosófico que diz que as explicações mais simples são mais prováveis do que as complexas.
O que pode ser aplicado aos relatos de avistamentos de FANI’s: há uma explicação que não viole as leis da física ou que não exija uma conspiração perfeitamente executada?

Por mais empolgantes que possam parecer os avistamentos de FANI’s, geralmente há explicações mais simples, como atividades secretas do governo, erro humano, ilusões de ótica e falhas no computador. O cérebro humano é atraído pela novidade, mas é importante considerar todas as possibilidades, mesmo as chatas. 

A busca pela vida continua

A julgar pela popularidade dos livros de ficção científica, séries e filmes, o conceito de alienígenas não irá embora tão cedo.
Quer sejam extraterrestres influenciando o desenvolvimento humano em “2001: Uma Odisséia no Espaço” ou portais de viagem mais rápidos que a luz em “Expansão”, somos atraídos por ideias que desafiam nossa compreensão de como o mundo funciona.

Felizmente, também podemos satisfazer essa curiosidade cientificamente. Uma sonda espacial que estudará a lua Europa em busca de sinais de um oceano que possa sustentar vida está em desenvolvimento [3]; Um telescópio que será lançado este ano examinará exoplanetas distantes em busca de sinais reveladores de vida [4]; e há grupos sérios e comprometidos com a ciência que procuram continuamente sinais vindos de outros planetas. [5] [6]

No final, podemos estar sozinhos no universo ou podemos descobrir que o cosmo pode estar repleto de seres inteligentes, alguns dos quais já visitaram a Terra. É nossa responsabilidade buscar a vida com uma mente aberta – mas não tão aberta que nossos cérebros caiam para fora. 

Links Externos
[1] Edward Snowden: https://pt.wikipedia.org/wiki/Edward_Snowden

[2] Navalha de Ockhan: https://pt.wikipedia.org/wiki/Navalha_de_Ockham 

[3] Europa Clipper: https://europa.nasa.gov 

[4] James Webb: https://www.jwst.nasa.gov 

[5] Projeto SETi: https://www.seti.org 

[6] Breakthrough Initiatives: https://breakthroughinitiatives.org 

Texto traduzido e adaptado. Fonte: https://www.planetary.org/articles/is-it-aliens-three-questions 

Facebook Comments